Blog

A Psicomotricidade infantil

img_1252120507

Olá!

A professora Catarina Ferreira partilhou connosco um texto sobre a psicomotricidade e como é importante para a felicidade e para o desenvolvimento das crianças! Vale a pena ler:

 

“A psicomotricidade nasce com o bebé.

Ela nasce no início de tudo e acompanha-nos durante toda a nossa vida.

Está no bebé quando ele vivencia as primeiras sensações e emoções, está nos primeiros passos, na bola que é chutada com demasiada força, nos dedos e nas primeiras palavras…

A psicomotricidade nasce no corpo, na motricidade.

baby-exercising

O corpo é um instrumento primordial na comunicação e nas primeiras experiências com o mundo externo e interno. O corpo é o meio para a actividade, para o conhecimento e as relações, sendo que as experiências corporais dos bebés interferem na sua vida mental e cognitiva, afectiva e motora.

O conhecimento do mundo começa, portanto, pelo corpo e pela sua acção.

Numa perspectiva mais prática e profissionalizante, a psicomotricidade funciona como uma terapia de mediação corporal que é aplicada numa vertente preventiva e educativa ou mesmo terapêutica. No primeiro caso, a psicomotricidade actua como promotora do desenvolvimento global do bebé e da criança.

Ora vejamos algumas actividades que poderão fomentar o desenvolvimento do bebé e criança, tendo por base objectivos psicomotores:

 

–        Com uma bola, experimente rolá-la sobre o corpo do bebé. Refira os nomes das partes por onde vai passando. Esta actividade permite que o bebé vá consolidando a sua noção corporal e a noção de que é um corpo separado do da mamã.

–        Quando o bebé já é capaz de se sentar, pode ser colocado nesta posição em cima da mesma bola, estimulando o movimento de saltar, o que promove o desenvolvimento do equilíbrio dinâmico do bebé.

–        Depois do primeiro ano de idade, incentive o seu bebé a rolar a bola com intencionalidade (para si, por exemplo). Esta actividade irá aperfeiçoar as competências da motricidade global da criança, bem como a coordenação olho-mão ou olho-pé.

–        Depois dos dois anos de idade, as crianças adquirem a competência de atirar uma bola e, mais tarde, de a apanhar. Este jogo para além de ser uma excelente oportunidade para socializar com o seu filho, permite, ainda, que este desenvolva a noção espacial.

 

–        Fazer bolinhas de sabão é uma actividade super interessante, relaxante e que entretém todos: miúdos e graúdos! As bolinhas de sabão permitem o desenvolvimento de competências visuais, como a de acompanhar um objecto com o olhar, para os bebés até aos 8 meses. Nos bebés mais crescidos, esta actividade é excelente para estimular a coordenação olho-mão (para alcançar as bolinhas) e ainda o desenvolvimento da compreensão da relação causa-efeito, porque ‘Eu toco na bola e…oh! A bola rebenta’.

Bolinha7

–        Mais tarde, o acto de fazer bolinhas irá incentivar as crianças a rebentá-las ou apanhá-las, estimulando, por sua vez, a sua motricidade global, bem como a sua noção corporal. Até o desenvolvimento da linguagem está presente! Utilize conceitos opostos como ‘bolas grandes e pequenas’, ‘estão lá no alto e agora cá em baixo!’.

Na Terra do Nunca não desejamos mais do que aquilo que deseja para os seus pequeninos: uma vida FELIZ.

E uma vida feliz inicia-se através de uma abordagem parental que inclua muito carinho, muitas experiências e brincadeiras, num clima sempre positivo. Até porque estudos científicos bastante recentes demonstram que o desenvolvimento do cérebro é extremamente influenciado pela qualidade e quantidade de experiências precoces que os bebés vivenciam: quando um bebé nasce, apenas 25% do seu cérebro está desenvolvido, mas, por volta dos 3 anos de idade, cerca de 90% do cérebro atinge a sua maturação! E para alcançar o seu potencial máximo, a Terra do Nunca apresenta a sua filosofia de brincar com intencionalidade, demonstrando que a melhor forma de aprender é através do corpo, do movimento e do brincar, sendo que a psicomotricidade tem um papel preponderante em todas estas conquistas.

Os pais são os primeiros e os mais importantes professores que qualquer criança pode ter. Contribuir para a sua psicomotricidade, para além de ter implicações no desenvolvimento emocional, físico e cognitivo da criança, promove, igualmente, o fortalecimento do vínculo afectivo.

Brinque com o seu bebé, estimule a sua psicomotricidade, e sejam muito felizes, juntos!

Read more

A Música no desenvolvimento infantil

506815640_ecd36e69ff

 

Estreamos o blog da Quintinha com um tema que nos é muito querido – a música.

Vários estudos científicos no mundo demonstram que ambientes ricos em estímulos de qualidade são propícios ao um desenvolvimento mais rápido do cérebro das crianças. Actualmente sabemos que actividades estimulantes produzem inclusive mudanças na estrutura cerebral sobretudo nos primeiros 6 anos de vida.

As crianças mesmo ainda antes do nascimento são envolvidas com o universo sonoro, pois na fase intra-uterina os bebés convivem com um ambiente de sons provocados pelo corpo, movimentos e pela voz da mãe, constituindo assim um material sonoro para eles.

“Ouvir, cantar e dançar, é uma actividade presente na vida de quase todos os seres humanos, ainda que seja e diferentes maneiras.”(BRITO, 2003) 

O estímulo através da música deve ser no entanto adequado a cada faixa etária, através de brincadeiras adequadas, em espaços arejados, seguros e com materiais sonoros ricos e simultaneamente passíveis de serem manipulados.

Dos 0 aos 5 anos a sensibilização musical é efectuada através da exploração de sons, canções, histórias e danças. Ritmos com as mãos e pés e a experimentação de instrumentos musicais também podem ocorrer e são bastante benéficos para o desenvolvimento da coordenação motora da criança.

 

 ” A musicalização é um processo de construção do conhecimento, que tem como objetivo despertar e desenvolver o gosto musical, favorecendo o desenvolvimento da sensibilidade, criatividade, sensito rítmico, do prazer de ouvir música, da imaginação, memória, concentração, atenção, autodisciplina, do respeito ao próximo, da socialização e afetividade, também contribuindo para uma efetiva consciência corporal e de movimentação.” (BRÉSCIA, 2003)

 

O contributo da música para a oralidade

Pela música a criança percepciona de forma mais intuitiva e fácil a pronúncia e a percepção auditiva, seja para diferenciar sons ou para escutar. De uma forma geral as crianças deixam-se facilmente envolver pela música seja pelo canto, pela fala ou pela dança e é por essa razão que as canções são um óptimo veículo de aprendizagem e desenvolvimento da fala para as crianças.

Vivenciar o estímulo musical desde bebé, com experiências de aprendizagem de qualidade revela-se em adulto como uma forma saudável de gerir inclusive o stress do dia-a-dia.

No Colégio Quintinha da Fidalga a música está presente desde o berçário pois acreditamos nesta poderosa ferramenta para o desenvolvimento integral  das crianças.

Juntámos algumas sugestões para que possam experimentar em casa e divertirem-se com as vossas crianças:

Clássicos

 

E para iniciar a aprendizagem de outros idiomas:

Canal Super simple songs– Inglês

Canal Monde des Titounis – Francês

Divirtam-se até à próxima! 🙂

 

Read more

A Quintinha faz 10 anos!

photo-2

 

Tudo começou com um sonho.

O sonho tornou-se realidade e muitas experiências desde então sucederam. A nossa casa renovou-se, partilhámos sorrisos, carinhos e afectos. Vimos primeiros passos, primeiras conquistas, novas aprendizagens e muita alegria. Estamos constantemente a aprender e a ensinar.

Este ano comemoramos 10 anos de existência do colégio Quintinha da Fidalga, o sonho é maior e cresce junto com as nossas crianças. Obrigado a todos os que fazem parte deste sonho.

Read more